Parar para recomeçar – Sincera comigo mesma.

By  |  77 Comments

ATENÇÃO!! NÃO LEIAM APENAS A MINHA POSTAGEM, MAS TAMBÉM OS COMENTÁRIOS!!! ESTÃO EM NÍVEIS ELEVADÍSSIMOS DE COMPREENSÃO!!  TENHA CORAGEM E DEIXE O SEU TAMBÉM!! OBRIGADO A TODOS!!

Boa noite,

 

Acho que posso dizer que hoje será a primeira vez que vou utilizar esse blog como um diário de fato. Porque diário é aquilo que a gente escreve e depois lê, relê… Fica gravado ali pra sempre… E é disso que preciso: tudo que acabaram de  conversar comigo tem que ficar fixado em minha mente.

Provavelmente esse post seja editado algumas vezes, porque é possível que eu vá lembrando de algumas palavras que me foram ditas, e não quero deixar de acrescentar nada aqui.

Bom, primeiro quero colocar a minha trajetória aqui, para que EU mesma veja, e me entenda, e me permita.

Sempre fui uma aluna exemplar na faculdade (particular, pouco conhecida). Minhas médias eram 9, 9,5. Quando tirei um 7, fiquei arrasada (sinal de orgulho?? 😕 ). Minha OAB, passei ainda no 9º semestre, com nota  considerada alta. Eu e minha melhor amiga conseguimos essa vitória juntas!!!  😆

Mas sempre sentia um medo estranho do pós-faculdade, que até hoje não entendo. Era como se eu sentisse que ali, dentro da faculdade, as coisas eram bem diferentes do mundo de fora. Sempre tive essa trava, que já tentei tratar com terapeuta, mas não deu em nada.

Após a faculdade, comecei a acompanhar meu marido (então namorado) nos concursos,  por mais ou menos,  1 ano. Nesse período, apenas acompanhava, sem estudar de fato. Lembro que pessoas que nos acompanhavam falavam de termos no CPC que eu nem tinha noção do que era….

Nos especializamos em TRT, e desde que saímos da faculdade, fizemos raríssimos concursos que não fosse TRT. E já perdi as contas de quantos já fiz. Uns 15? 30? Sei lá… Meu estado emocional atual não me permite fazer contas… Passei em um (errei só 3 questões de 60), mas era validade de 1 + 1, e não fui chamada por pouco. Já me perguntaram: porque você não faz outro concurso? Amo a área trabalhista, e não suporto a Justiça Estadual. Não me vejo em outra área, e nem me sinto madura pra fazer concurso pra juiz ou MPT. Quem sabe mais pra frente?

Meu marido foi nomeado agora, e estamos de mudança de Estado. Essa é a tal situação que eu falava a vocês que eu estava passando (mas que não dizia o que era de fato… agora liguei o botão do fo**##* … 😎 )

Casamos correndo no civil, ainda estou a espera da minha certidão de casamento, pra mudar toda minha documentação; moro com um familiar que já tem certa idade, e estou bem preocupada com ela (como deixá-la, com quem deixá-la etc.); vou ser dona de casa pela primeira vez (não sei cozinhar, nunca lavei roupa, nunca tive uma casa minha…). Sinto que tudo isso me dá uma alegria ENORME, mas ela simplesmente não floresce… Eu deveria estar curtindo muito esse momento, vendo coisas pra casa, vídeos na internet, planejando… pulando de alegria, mas isso simplesmente não acontece… Deixa eu tentar explicar…

Meus últimos TRT’s foi MG e  RS. No de MG, como eu já havia falado a vocês, me sabotei. Eu simplesmente comecei a prova pela questão aberta, já que quando a li, vi que sabia ela, mas utilizei a folha definitiva de resposta como rascunho, e saí grifando na folha definitiva os dados mais importantes. Com 5 minutos de prova, descobri o meu belo erro, chamei o coordenador, e perguntei a ele se eu estava eliminada, já que no caderno de prova diz que não pode ter nenhum tipo de sinal que identifique o candidato, e o meu estava com mil traços, e setas, e artigos, e súmulas etc. O coordenador me disse: “vou ligar pra SP pra saber..”. Saiu da sala, voltou em menos de 2 minutos (tempo esse que, obviamente, não daria tempo de ele ligar pra ninguém, explicar a situação, e ter uma resposta), e me disse: “Olha, eles me informaram que existe a possibilidade de você ter sua discursiva corrigida”. Na hora, percebi a intenção dele: não deixar eu me desesperar na sala, abrir o berreiro, atrapalhar os outros, e querer entregar a prova e sair antes das 1h permitidas. Respirei fundo, “fiz a prova” (óbvio que não tinha cabeça pra ler uma linha), fiquei até o final, pois tinha marcado com meu marido no final da prova, e pronto. Cheguei no hotel e abri o berreiro de desespero. Pior viagem de todas pra nós dois (aproveito pra pedir sinceras desculpas a ele… ). Estudei TANTO pra essa prova; já fiz tantas provas; não sou iniciante; e acontece uma coisa dessa????

Fiz o TRT-RS, escrita pelas cotas, pela primeira vez (coloquei aqui também o meu dilema de me inscrever pelas cotas ou não, e vocês me ajudaram bastante – OBRIGADO!!). Mas, depois de MG, óbvio que meu ritmo de estudo foi pro beleléu. Então, não estudei como deveria, e fiz a prova desanimada. Quando falo desanimada é do tipo desleixada, sabe: se passar, passou…. Fiz uma pontuação razoável, e não sei o que esperar do resultado.

Saiu hoje o resultado do TRT-MG. Acreditam que passei o dia ansiosa, com uma esperança (não se se onde que essa bendita surge) de ver meu nome na lista, mesmo depois de todo aquele desastre? E quando não vi meu nome na lista (óbvio), desabei.

Chorei o dia inteiro sozinha em casa (mesmo antes do resultado), e durante o dia me passaram coisas horríveis na cabeça. Coisas que nem tenho coragem de dizer aqui.

Agora, no final do dia, liguei pro meu marido e contei a ele como eu estava. Tivemos uma conversa muito franca, depois acompanhados pela pessoa que mora comigo (que normalmente me dá o apoio financeiro nos concursos, mas nunca apoio emocional), e tirei as seguintes conclusões, que quero que fiquem aqui guardadas, para que eu não esqueça (vou ler isso daqui todos os dias até ficar bem).

Eu preciso parar de estudar por um tempo – fundamento: uma pessoa próxima, concurseiro também, estava mais ou menos como estou atualmente. Não aguentava mais estudar, mas insistia. A culpa o dominava, como me domina. Quando não estou estudando (ultimamente, sempre), eu não estou descansando a minha mente, porque a culpa está tão pesada em meu coração que, na realidade, estou em um sofrimento profundo. Quando estudo, não sofro. Adoro estudar. Sou organizada, ágil, pego a coisas fáceis… Mas quando não consigo estudar, me penitencio sem piedade.

Então, essa pessoa próxima estudava, estudava, e não conseguia passar. E se penitenciava como eu. DEPOIMENTO DELE: “um dia estava lendo um livro de administrativo, e percebi que não estava conseguindo ler 3 linhas. Li essas três linhas umas 10 vezes e não entendia o que tinha ali. De repente, minha cabeça deu um estalo, e fui pra minha cama, e ali fiquei olhando pro teto. Tinha acabado de surtar… Meu pai me levou a um psiquiatra, ele passou vários medicamentos, e me proibiu de estudar. Eu poderia ter resistido a ideia, como sempre havia resistido. Mas não. Aquelas palavras foram um alívio pra mim: VOCÊ NÃO PODE ESTUDAR!! Eu não sabia se algum dia ia voltar a estudar, mas finalmente eu estava feliz. Passei em média um ano sem estudar, e hoje sou servidor público federal”.

CONSELHO DELE PRA MIM: Se permita ser derrotada por você mesmo. Perceba que seu corpo e sua mente não suportam. Perceba que você precisa de um descanso. Não seja orgulhosa. Se dê uma chance. Não bata em ponta de faca; não se maltrate. Perca uma pequena batalha (passar um tempo sem estudar, E SEM CULPA), para ganhar a guerra final. está na hora de parar para recomeçar!!

MEU DILEMA: tenho prova dia 29 de novembro de Curitiba. E já tentei mil vezes começar (leiam direito aqui!! COMEÇAR!!!) a estudar, mas simplesmente não consigo. E pode ser um dos últimos TRT’s, com essa “crise da Dilma”.  Eis o que fica na minha mesa, ao lado da minha cama, ao lado de meu computador:

mesa

 

Pois bem, entendi: não vou conseguir estudar!!!! Sou uma mulher que acabei de casar, que meu marido foi nomeado, e nem comemorei a nomeação dele e nem o meu próprio casamento (não tive ânimo nem pra fazer um jantar de comemoração….). Vou ver vídeos de como se cozinha, dicas de casa, de decoração, começar a parte deliciosa de é a início de um casamento (montagem da casa, experiências engraçadas etc..)

A partir de hoje, resolvi :PARAR PRA RECOMEÇAR!! HOJE, e ATÉ O DIA EM QUE EU ACHAR NECESSIDADE, NÃO TENHO MAIS QUE ESTUDAR!! NÃO TENHO MAIS OBRIGAÇÃO DE ESTUDAR!! NÃO É MAIS MEU DEVER ESTUDAR!!! 

Se estou desistindo? Jamais!!! Estou falando do meu sonho!!! Mas não tenho como conquistar algo se eu não tiver o meu corpo e a minha mente sadios.

Amigos meus, que sei que são amigos e que querem o meu bem, me dizem: “óbvio que eu também não estaria conseguindo estudar!! Você vai morar num estado que não conhece ninguém, vai assumir uma casa, e tem milhões de coias pra resolver”. Mas simplesmente a culpa havia se acomodado em meu peito. E, a partir de hoje, meu trabalho é extirpá-la daí, para que eu fique sadia novamente e volte a correr atrás do meu sonho!!!

É isso aí pessoal. Esses livros vão sair da minha mesa e vão ficar escondidos. Vou começar a viver por um tempo: sair, cinema, jantar sem culpa, sorrir de verdade (tanto tempo que não sorrio de alegria de verdade), viajar, passear… Curtir meu marido, minha familia, afilhados, amigos (poucos que tenho)…

 

Beijos com muito boa sorte pra todos que estão nessa caminhada!! Continuem caminhando até quando puderem. Mas assim como querem ser sábios para fechar a prova, sejam sábios consigo mesmo.

 

ATENÇÃO!!! Não são todos os concurseiros que passam por isso. Tem pessoas que estudaram pro mesmo concurso que eu, passaram em menos de 1 ano, e na maior tranquilidade. Então não pense que você vai passar por tudo isso!!! Siga em frente sem olhar pra trás!! E, se Deus permitir, siga em frente sem parar, até chegar na linha de chegada e receber o seu prêmio!!!

77 Comments

  1. Lorena Lory

    2 de outubro de 2015 at 23:20

    Corajoso seu depoimento e sua decisão, acho que vc deve se dar um período de férias, mas não longo, vc está quase lá, só precisa de controle emocional, mas se demorar a se encontrar, vai atrasar sua conquista, tenho certeza que vc vai alcançar seu objetivo, só precisa voltar acreditar em vc e no seu potencial. Desejo muita luz e força.

    • Diario de Concurseiro

      2 de outubro de 2015 at 23:43

      Obrigada Lori,

      Esse tempo eu acho que eu mesma vou ser meu termômetro… tenho fé que na hora certa a vontade de estudar surgirá!!! Deus não abandona, né?

      Beijos!!!

  2. Bia

    2 de outubro de 2015 at 23:22

    Oi, guria.
    Emocionante seu depoimento. Não imaginei q a sua ‘auto-eliminação’ em MG tivesse sido isso. Achei que você tivesse passado errado algumas questões no gabarito ou algo assim. Desesperador o que aconteceu e, claro, consigo entender pq vc ficou profundamente abalada. Ainda mais em MG, no qual o diferencial foi, no fim, o ‘maldito’ estudo de caso (traumatizada com a S. 23 rsrsrs).

    Consigo, também, entender sua opção de dar um tempo. Nossa saúde (mental e física) precisa ser prioridade. Tenho uma tendência neurótica e meu pai vive me lembrando disso. Ele conhece histórias de pessoas

    • Diario de Concurseiro

      2 de outubro de 2015 at 23:44

      Oi Bia!!!!

      Pois é, fiz essa merda em MG…
      Que adianta forçar a pifar, né? Essa história que contei é verídica, e de uma pessoa bem próxima!!! :/

      Mas vai dar tudo certo pra todo mundo!!!

      Beijos!!!

  3. ANDRE

    2 de outubro de 2015 at 23:25

    Muito nhen nhen nhen muita emoção.. nunca vai passar em nada sem equilíbrio emocional

    • Diario de Concurseiro

      2 de outubro de 2015 at 23:48

      Oi André,

      Pois é, justamente porque percebi que estava com muito “nhen nhen nhen e muita emoção” que decidi dar essa pausa forçada… Esses “nhen nhen nhens” vem de câncer e falecimento de familiar muito próximo, surto psiquiátrico de outro familiar, de 2 cirurgias emergenciais em 15 dias que tive que me submeter há um ano por erro médico, dentre outras coisinhas mais… Compreendo minha cabeça ter esses “nhen nhen nhens”, sabe?

      Espero que na sua cabeça nunca passe por perto nenhum “nhen nhen nhen”…

      Ah!!! Vou passar sim!!! Porque vou readquirir meu equilíbrio emocional que tinha quando ajudei a todas essas pessoas a passar por todas essas situações!!!

      Grande abraço!!!

      • Ana Paula Thomé

        3 de outubro de 2015 at 22:21

        Me desculpe, por expressar minha opinião, não sou concurseira e há muitos anos fui uma. Já me aposentei por tempo de serviço, em um serviço público federal, mas não me contive ao ler tamanha falta de sensibilidade, respeito ao próximo, como a desse ANDRÉ.
        Quando li seu depoimento, pensei estar vendo a vida de minha filha, passando diante dos meus olhos. Idêntica. Acabou de ir pra outro estado, recém casada, pois o marido ingressaou numa carreira pública em outro estado.
        Ela viveu junto comigo, o diagnóstico de um câncer, o meu tratamento…
        Deixou sua vó de 94 anos, pai, irmã, enfim, começa uma nova vida. E ainda batalha pra concretizar o sonho de ingressar na carreira pública (TRT).
        Ela me mandou o link e disse: mãe veja a minha história.
        Por isso desejo a você, a minha filha e a tantos outros que estão nessa jornada força. Dê sim, um tempo a vocês, aproveitem essa fase gostosa, sem culpas e depois retomem o caminho, porque com certeza a vitória de vocês está próxima, muito próxima.
        Um forte abraço!

        • Diario de Concurseiro

          3 de outubro de 2015 at 23:03

          Ana,

          Li seu comentário ao lado do meu marido agora, e ambos nos arrepiamos. A oportunidade que esse blog está me dando é imensurável. Porque com ele, eu tenho a comprovação de que não estou sozinha nesse mundo, e as pessoas que o leem também têm essa certeza. E isso é muito precioso para todos nós!!!
          Quanto ao André, meu desejo foi sincero: “que a mente dele nunca passe por nhen nhen nhen…”…
          Quero ser como você quando crescer: servidora pública federal aposentada, e dando apoio aos meus filhos no que eles escolherem para a vida deles.
          Nossa, o caso da sua filha é idêntico ao meu mesmo. Só sei que você não é a minha mãe porque não mandei o link do meu blog pra ela!! Hahahahahha…
          Parabéns por ser uma mãe zelosa, guerreira, e não egoísta. Tenho certeza que sua filha JAMAIS vai esquecer todo o seu apoio.
          Muito obrigado pelo seu desejo!! Sinto daqui que ele é verdadeiro, sincero e profundo!! Senti como se fosse minha mãe me desejando tudo isso!! Obrigado!!
          Espero que estejas bem de saúde!!!
          Apareça sempre aqui!!! E peça a sua filha pra aparecer também!! Tenho certeza que poderemos nos ajudar muito!!

          Mil beijos!!

  4. Bia

    2 de outubro de 2015 at 23:29

    (aff, cliquei publicar antes de terminar)
    …continuando, meu pai conhece histórias de pessoas q simplesmente surtaram por causa de concursos públicos. E isso não pode acontecer. Agora, depois de ler seu depoimento, percebo ainda mais o quanto isto NÃO PODE ACONTECER. Concursos são algo muito pequeno quando comparado com tudo que fez e fará parte de nossas vidas.

    Queria te deixar algo que uma guria publicou em um grupo e eu achei mto legal. Ela disse que passou em um concurso q ela nem queria tanto, mas assumir o cargo, no fim, foi a melhor coisa q ela fez. Nisto, ela percebeu que Deus nos leva para onde precisamos ir, para conhecer as pessoas q precisamos conhecer e viver as experiências que precisamos viver. E assim ela aprendeu a se estressar menos.

    Quem sabe este tempo curtindo a vida e seu marido, em uma nova cidade, seja exatamente o que vc precisa na sua jornada para ser uma servidora federal! Novos concursos virão!

    Ah, vc virá para o TRT/PR, no fim? Curitiba tem ótimos barzinhos para relaxar. Pode valer a experiência pelo menos.

    Cuide-se!! :*

    • Diario de Concurseiro

      2 de outubro de 2015 at 23:52

      Bia!!!
      Pois é, Deus é quem sabe das coisas!!!

      Vou sim pro TRT/PR. Estudando ou não, eu vou!!!

      Já estou me cuidado!!!

      Beijos querida!!! Já te adoro!! =D

  5. Bu

    2 de outubro de 2015 at 23:35

    A partir do momento que vc deixar de se pressionar tanto, as coisas vao acontecer, com a mesma facilidade q vc conseguiu fazer um omelete sem quebrar, somente vendo um video do youtube! Pra isso, descanse. Vc anda muito cansada. Vc merece um descanso. Merece ter o prazer de curtir o casamento, mudanca de cidade e as aventuras que estao por vir. Depois disso, vc vai voltar a estudar e vai conseguir realizar seu sonho. Eh cono voce falou: parar para recomecar! Vc eh uma vencedora por se deixar vencer, sabendo que esta perdendo essa batLha pra ganhar a guerra mais tarde! E eh isso o que importa: a paz mundial. Rs. Te amo, irma q nao tenho!

    • Diario de Concurseiro

      2 de outubro de 2015 at 23:55

      Hahahhahaha!!! Essa é a única que sabe minha identidade!!! Minha irmã de coração, e servidora pública!!! s2
      Pois é!!! Parando pra recomeçar Bu!!! E vou em frente até chegar lá!!! =D
      Tô me sentindo bem melhor do que como eu estava durante o dia, graças a Deus!!!
      Graças as palavras de meu marido e as suas, que vem sempre conversando comigo e aguentando minhas crises!!!

      Love u minha Bu!!!!!!

  6. lucas

    2 de outubro de 2015 at 23:53

    olha, não sei se sou a pessoa mais aconselhável, haja vista que me formei em 2013 e assumi que queria passar no TRT esse ano, sendo que o primeiro que fiz foi o TRT-RS, mas enfim, pode ser válido o que vou dizer (ou não, hehehe)

    Bem.. o que posso dizer?
    Bom, na minha pouca caminhada posso dizer que pra você estudar você tem que gostar de estudar (mais do que gostar, tem que amar!)
    Parece-me que você tinha uma paixão um tempo atrás que se perdeu no decorrer do caminho, é isso? Então, acredito que de nada adianta tu ficar insistindo em algo que vai dar não vai dar certo, por enquanto, da forma como você narrou.

    Acho que fazer concurso é mais que planejamento de estudo, é planejamento de vida; é mais do que conhecer a matéria, mas conhecer a si mesmo.

    A indústria de concursos/cursinhos que diz: tente, não pare, compre nosso curso, estude, compre nosso livro, nossa apostila, gaste conosco, só depende de vc e blá blá blá, mas não é bem assim.

    Pelo teu relato, parece que você nem respira mais! Então, se isso te sufoca, pare um pouco de correr e recupere o fôlego! Só depois, comece a correr denovo! E eu acho que não existe problema nenhum nisso.

    Então, acho que o título do teu relato poderia se outro, invés de “parar para recomeçar” – “parar para se repaixonar” – dar um tempo pra, quando você retornar, ser aquele primeiro amor que te cativou na faculdade.

    mas enfim, é só minha opinião
    sucesso 😀

    • Diario de Concurseiro

      3 de outubro de 2015 at 00:00

      Lucas,

      Claro que suas palavras têm grande valia aqui!!!
      Olha, te digo: AMO ESTUDAR!!! E esse amor, essa paixão, não se apagou não!! Acho que o que aconteceu foi que acabei sufocada com tudo isso!!! Muitas coisas ao mesmo tempo.
      Como eu disse, quando estou estudando, sou a pessoa mais feliz do mundo. Fico radiante, parecendo que ganhei um prêmio!! Sempre amei estudar, e trabalho e processo são minhas paixões…
      De fato, eu não respirava mais (acredite que com esse desabafo já consigo respirar um pouco).

      Muito obrigado pelas suas belas palavras e apareça sempre por aqui. Ativa as notificações lá no face pra nos acompanhar!! Grande abraço!!!

  7. LEONARDO

    3 de outubro de 2015 at 00:48

    Estudo desde 2012, apos aprovação na OAB, infelizmente tive que recuar algumas vezes pela parte financeira. Mas, quero compartilhar com vc que minha irma tb e advogada a 2 anos e tb estuda para o trt, casou e passou por varias coisas que “atrapalham” os estudos, mas agora ela esta com força total. Ou seja, o primordial é nao parar e nao prolongar muito essa parada estrategica! Mas se de ao luxo de parar … e nao se cobre.. curta plenamente essa nova fase e a oportunidade de te-la pois eu adoraria ter uma garota do meu lado para apoiar… pense nas coisas positivas… o que passou passou… e so faz parte do passado.

    • Diario de Concurseiro

      3 de outubro de 2015 at 01:29

      Ô querido Leonardo,

      Muito obrigado pelas suas palavras!!!! E pelo exemplo que você trouxe de sua irmã!!
      Não planejo prolongar minha parada não, mas ao mesmo tempo, não posso parar já começando a pensar na volta (estou me controlando com isso).
      Quero planejar muitas coisas, realizar muitas coisas, que há muito tempo não me permitia!!!

      Muito obrigado mesmo pelas suas belas palavras, e participe sempre no nosso blog!!! Seu modo de pensar pode ajudar muita gente aqui, tá? =D

  8. Fillipe

    3 de outubro de 2015 at 04:25

    Nada pior para quem se esforçar ao máximo e não ver seu nome na lista. Troquei o concurso do TRT-MG pelo MP do meu estado e fiquei em 212 de 68 vagas imediatas. Já o concurso do TRT, que estava esperando tanto e decidi trocar, meu nome não saiu nem na lista.
    Nem um, nem outro. E agora o TRT9. To aqui, procurando coragem e estimulo para tentar ter um nível competitivo.

    • Diario de Concurseiro

      3 de outubro de 2015 at 10:58

      É Filipe,

      Costumo dizer que vida de concurseiro não é pra ser humano normal não…rss

      Mas se você não estiver estafado, como eu, leia algumas mensagens motivacionais, que ajudam bastante. Clica ÍNÍCIO aqui no blog, e procura o post “pré-prova: mensagens”. Lá tem umas bens legais. Lê os comentários também.
      Se tiveres condicções, segue em frente!!!

      Beijos

  9. Thales

    3 de outubro de 2015 at 12:20

    Boa tarde. Sinto muito por ter passado por todas estas dificuldades, mas sei que podes sair dela. Você conhece o coaching? Por meio dele você pode reequilibrar suas emoções, se auto conhecer, descobrir seus valores, forças naturais e aprender a tomar decisões mais seguras e amparadas neles, descobrir sua missão de vida e alinhar seus objetivos a ela, enfim, reprogramar seu cérebro para que seus objetivos sejam alcançados, atendendo a transformar pensamentos negativos e prejudiciais em pensamentos fortalecedores.
    Atuo na área e quero te presentear com uma sessão para que conheça o processo. Assim, poderás avaliar se o coaching poderá fazer bem a você nesta fase de recomeço, como você bem pontuou. Se precisar desta sessão, basta me enviar um email ao endereço [email protected] Lhe desejo muito sucesso! Thales Mariano.

    • Diario de Concurseiro

      3 de outubro de 2015 at 16:09

      Olá Thales,

      Já tinha ouvido falar sim de coaching… E já vi que tem alguns especializados em concurseiros (não sei se é o seu caso…). Tenho um certo bloqueio com profissionais, pois minha “terapeuta” mais me atrapalhou do que me ajudou… Ela não aceitava o fato de eu ter largado tudo pra correr atrás do meu sonho… Então meio que internalizei que “só concurseiro entende concurseiro”. Rsss
      Mas já que fui presenteada (muito obrigada querido!!!), breve te mando um e-mail para eu ter mais informações de como funciona essa sessão, tá?
      Obrigado desde já!!

      PS: Acho que, como você trabalha com isso, poderia de vez em quando dar uma ajudinha pra todos nós aqui, concurseiros, heim…rsss

      Grande abraço!!!

  10. Rayssa

    3 de outubro de 2015 at 12:27

    Oi! Bom, esse é a primeira vez que eu leio seu blog. Seu depoimento me comoveu.
    Queria te dizer que antes de sermos concurseiros, devemos ser felizes.
    Definitivamente, vc não está feliz, mesmo com tantas coisas boas e maravilhosas ocorrendo a sua volta.
    Não se martirize, vá viver sua vida, aproveite esse tempo, faça novos planos e viva intensamente cada momento. Quando vc estiver bem e preparada, volta com tudo, guerreira!
    Não é só de livros e aulas que um concurseiro é feito. Somos de carne, osso, incertezas, medos… Primeiro temos que fazer aquilo que todo o ser humano veio ao mundo: SER FELIZ!
    Te desejo muitas boas vibrações na nova vida! Bom recomeço!

    • Diario de Concurseiro

      3 de outubro de 2015 at 16:13

      Rayssa,

      Que seja a primeira de muitas vezes que você lê o blog!!! Suas palavras me comoveram bastante (me arrepiei!!!).
      Acho que é bem isso que esqueci: antes de ser concurseira, sou humana, mulher, esposa, namorada, filha, neta, irmã etc… acabei excluindo tudo isso…
      De fato, eu não ESTAVA feliz…. Hoje peguei todos os meus livros e escondi. Minha mesa está limpinha, e agora vou me focar a resolver minha vida de casada, conversar com amigas sobre experiências, tomar sorvete, comer chocolate, sorrir de verdade (estava sorrindo forçada, porque por dentro a culpa me corroia…). Vou ser FELIZ!!!

      Obrigada por suas palavras: claras, diretas, objetivas e sinceras!!! Apareça sempre, tá bom?

      Beijos!!!

      • Rayssa

        5 de outubro de 2015 at 09:47

        Vou ficar assídua sim!
        E fé em Deus que tudo dará certo para vc!

        • Diario de Concurseiro

          5 de outubro de 2015 at 13:57

          Vai dar sim Rayssa!!!
          Já curtiu o blog pelo face? Ativou as notificações?? Venha sempre me dar um OI!!

          As coisas já estão dando certo, graças a Deus!!

          Beijos!!!

  11. Alair

    3 de outubro de 2015 at 16:08

    Nunca desista!
    Já tenho 2 anos e meio de formado e desde que terminei a graduação venho estudando com afinco para concursos públicos. Ao longo desses anos acumulei algumas aprovações, mas nenhuma em uma classificação razoável que pudesse me dar certeza de que eu serei nomeado. Porém esse ano Vêm sendo terrível. Amarguei duas reprovações seguidas na segunda fase de auditor de tribunal de contas, em ambas por 2 decimos, sendo que em uma delas fui flagrantemente “roubado” pelo banca. Entretanto, continuei firme, pois meu sonho sempre foi a carreira trabalhista e o Trt minas era meu grande sonho uma vez que sou mineiro. Estudei muito para essa prova, posso dizer que de domingo a domingo de manha, tarde e noite, algumas vezes adentrava até a madrugada. tinha convicção que passaria pois acreditava que realmente estava preparado. No dia da prova tudo deu errado, o cansaço na hora da prova nao me deixavam raciocinar. Pois bem, quando saiu o gabarito a desconfiança de que eu teria ido mal se confirmo.Naquele Momento o meu mundo literalmente caiu, eu me revoltei com tudo e com todos e passei a não entender nem mesmo os planos de Deus. Pensei seriamente em desistir pois já não aguentava mais recomeçar. Porém coloquei a cabeça no lugar e voltei a estudar firme. Resolvi então me “aventurar” na prova da magistratura do Trt 15 e por uma grata surpresa acertei 90 das 100 questões. Porém por um capricho do destino a segunda fase da magistratura veio a cair no mesmo dia do trt paraná e por achar que eu ainda nao estou preparado para magistratura irei optar pelo Trt paraná. Então, não desista, quando vc para de estudar vc volta para o final da fila. Descanse uma semana, se organize novamente e volte firme, porque certamente por mais dificil que seja entender isso, Deus tem um plano para você.

    • Diario de Concurseiro

      3 de outubro de 2015 at 16:28

      Oi Alair,

      O que tenho que internalizar em mim é que não estou desistindo… Eu jamais vou desistir… Porque simplesmente é o meu sonho, e saberia que eu mesma teria me derrotado caso desistisse, sabe? Mas acontece que já tenho alguns anos a mais nas costas do que você, e passei por pressões psicológicas um pouco tensas (os problemas que citei)… E acho que a conta está vindo agora. Simplesmente estava MUITO TRISTE, amargurada, deprimida, depressiva, pensando em coisas terríveis, simplesmente porque eu não conseguia nem mais chegar próximo a um livro. E olha que eu amo estudar. Mas meu corpo e minha mente estavam me implorando por descanso. Eu parei de viver literalmente… Deixei de ser mulher, esposa, namorada, filha, irmã, mas ao mesmo tempo, não conseguia estudar. A minha companheira diária era a culpa, e essa bendita doí demais. Me penitenciava porque eu tinha tido o dia todo livre, dispensado a tudo e a todos, e passado o dia deitada na cama, numa imensa tristeza, simplesmente porque não conseguia estudar.
      Então acho que eu estava dando “murro em ponta de faca sabe”… Não adiantava continuar insistindo: tenho que dar o tempo pra minha mente.
      Quanto a quantidade desse tempo, não sei ainda e nem quero penar, porque se não estarei colocando uma nova pressão em mim. Acredito que quando minha mente estiver sã novamente, a vontade de estudar irá surgir de imediato, porque amo estudar. Mas enquanto me reequilibro, não quero pensar em em quando voltarei. Me entreguei nas mãos de Deus, e Ele saberá o tempo certo.
      Vou fazer o TRT PR, independente de ter estudado ou não. Mas vou viver a minha vida com intensidade a partir de agora. Deixar de ser concurseira, neste momento, e ser HUMANA!!! Preciso ser feliz!!!
      Obrigado pelas suas palavras querido!!! Parabéns pela sua jornada!!! Que tudo dê certo pra você no TRT PR!! Vá com tudo!!! =D E continue por aqui, tá bom?

      Beijos

      • Alair

        3 de outubro de 2015 at 16:51

        Eu entendo seus problemas, eles realmente foram bastantes sérios, mas é nas adversidades que a gente se torna cada vez mais forte! Estude menos, estude sem pressão,estude um pouco a cada dia, mas não pare!! Falta menos de 2 meses pro trt paraná. Pense que nesses dois meses vc irá resolver seus problemas e realizar o sonho do cargo público. Entenda que nesses anos de estudo vc já tem muito conhecimento acumulado e vc só precisa de uma prova para demonstrar todo esses conhecimento acumulado. Irei torce por você, tenho certeza que nosso nome irá aparecer na lista do trt 9 e em uma bela colocação e ainda seremos amigos de profissão. bjo!!!

        • Diario de Concurseiro

          3 de outubro de 2015 at 16:59

          Eu sei de tudo isso!!! O que não me falta é conhecimento jurídico. Venho fechando as provas de trabalho e processo já há algum tempo… Sei que estou mais perto do que longe. O problema é a mente!!! Até na hora da prova… O erro que cometi na prova de MG é a prova mais viva de que meu mental não está legal. Em anos de estudo, nunca tinha acontecido isso… Só posso ver como um sinal de Deu. Dele me pedindo: “filha, cuida do seu mental, pra poder continuar correndo atrás do seus sonhos…”.
          Ontem, eu estava tão mal, que olhava para os livros, olhava para o teto, livros, teto, chorando, chorando… Ai percebi: vou surtar… Não quero isso pra mim… Não quero isso pra meus familiares. Já acompanhei isso de perto e acho que quem mais sofre é quem está em volta, porque o “surtado” está “viajando” sabe… Então se minha mente está exausta, dou o descanso dela… Se ela precisar de 1 semana, que seja. Se precisar de 2, 3, 4, 1 mês, que seja. Deus está vendo que estou fazendo tudo ao meu alcance. Ele é Justo!! Tenho que crer nisso!! Com fé em Deus, logo logo, volto a estudar…

          Beijos!!!

          • Alair

            3 de outubro de 2015 at 17:29

            Eu entendo todo seu sofimento. Estou sendo até um pouco chato falando pra você não parar, mas é porque eu passei e venho passando pelos mesmos problemas que vc, talvez em uma proporção menor, mas não vem sendo facil também. Quando eu conferi meu gabarito de minas, eu perdi totalmente o rumo, que deus me perdoei, mais eu pedi pra morre. Sabe, era uma coisa que eu queria muito e havia lutado muito para q isso desse certo. Quando eu decidi estudar pra concurso eu mudei de cidade, passei a morar sozinho. Literalmente abri mão de tudo, a coisa tava tão feia pro meu lado que a unica diversão que eu tinha era ir no supermercado ( rsrsrsrs).Ou seja, lutei tanto e ainda não deu certo, Ainda nao entendi o porque disso tudo mas tenho fé q esse sofrimento está proximo de acabar. O seu sofrimento tbm está perto de acabar. Tenha fé e continue firme!!

          • Diario de Concurseiro

            3 de outubro de 2015 at 17:35

            Não está sendo chato não!!! Vou continuar sim Alair!!! Disso não tenho dúvida. Mas essa pausa não é uma opção sabe… é uma imposição… ou é isso ou é eu surtar de vez, e ficar parada por mais de um ano tomando medicações, na melhor das hipóteses. Um amigo médico diagnosticou como “estafa mental”. Então, não tem jeito… Está nas mãos de Deus!!! rsss

  12. Helen Saez

    3 de outubro de 2015 at 16:13

    Adorei seu depoimento. Sou formada em psicologia. E estou cursando direito, já passei por momentos que fazia concursos, mas não conseguia estudar porque me sentia muito incapaz. Até começar a me sair bem nas provas de estágio de direito. Comecei a me sentir mais capaz. Já fiz terapias, acompanhamento de coaching. Mas, as vezes as pessoas por fazerem tudo por dinheiro me fazem desistir dos tratamentos. Quando eu vejo que só isso vale a pena, o dinheiro. Porque estou falando isso? Porque como psicologa sempre quis ajudar, e nunca tive apoio emocional para isso e como seguia muito conselho da minha família na época, fui para o direito que tem mais opções( e direito dá $$). Eu gosto do direito, mas eu gosto da parte de defender e ajudar as pessoas, se eu pudesse te ajudaria como psicologa te dizendo que nossa mente cansa, e eu tive muita ansiedade na época que me culpava por não conseguir estudar, e sabia que no fundo as pessoas não estavam interessadas em me ajudar. Mas, em ter dinheiro através das minhas fragilidades. Por isso, te falo..se cuide, não se culpe. A nossa mente com um tempo parada e depois voltando a estudar, e por você ter acumulado uma boa bagagem do estudo você irá relembrar e conseguirá estudar de fato. Nosso emocional nos boicota principalmente pela culpa e pela incapacidade. Quando me sentir capaz, melhorei minha vida. Arranque a culpa de você e cuide da sua família e de você…que em breve abre uma porta para o TRT e você passa e canta sua vitória suada e vencida! Beijos, me sensibilizei com seu depoimento, por isso me abrir tb :)

    • Diario de Concurseiro

      3 de outubro de 2015 at 16:36

      Olá Helen!!!

      Arrepiada novamente!!! Esses depoimentos de vocês estão demais!!! rss
      Pois é, não sei se você leu minhas postagens anteriores, mas tive um certo trauma com minha terapeuta…rss
      Pelo que entendi, você deixou a psicologia e foi para o direito porque falaram que dava mais dinheiro; mas a sua verdadeira paixão é psicologia, é isso?
      Pois é, sou prova viva que a mente cansa (uma pessoa me disse que se chama “estafa mental”). A minha cansou e quase pifou. Ontem pensei que ia surtar de verdade. :(
      Hoje já escondi meus livros. Estou me sentindo mais leve, mas estou me percebendo eufórica. Acho que é o sentimento de querer viver tudo que não vivi de uma vez só, sabe? Tomara que eu saiba lidar com isso também… =D
      Com fé em Deus cantarei minha vitória sim!! A nossa vitória, aliás!!! Todos nós vamos conseguir!!! =D

      Fica sempre por aqui!!! Já que gosta de ajudar, aqui tem muitas pessoas que precisam de ajuda. Não leia apenas minhas postagens, mas também os comentários, e sinta-se a vontade pra ajudar a todos!!!

      Beijos querida!!

      • Helen Saez

        3 de outubro de 2015 at 16:46

        Fiquei Feliz que gostou! :)
        Gostei do seu blog. Vou ficar sempre por aqui. Eu, quando estou com corpo cansado não consigo estudar nem para as provas da faculdade. rss
        Mas, eu estaria muito feliz no seu lugar, seu marido conseguiu passar!! você terá mais apoio financeiro mais pra frente. Pense assim, e fará todos os cursos que puder para sintetizar seu estudo! Pensamento positivo e alegria faz com que nosso corpo fique mais saudável! Conte sempre comigo. Se você precisar, faça igual seu amigo, vá no psiquiatra ver sobre sua tristeza, depressão e euforia. Porque as perdas nos levam a nos sentir mal. E não é problema nenhum em ir no médico verificar nossas emoções e equilibrá-las. Beijos :*

        • Diario de Concurseiro

          3 de outubro de 2015 at 16:53

          Que bom que gostou!!!
          Pois é, eu estou feliz!!! Mas era pra eu estar MUITO FELIZ, sabe? Porque é uma conquista nossa!!! A partir de agora, saio da dependência financeira de familiares e passo a depender financeiramente de um concurseiro, que sabe exatamente o que é isso. As pressões que eu sofria, não vou mais sofrer; terei oportunidades que não tinha. Mas a bendita culpa não me deixava ser feliz por completo!!! Mas agora vou conseguir!!!
          Vou ver se com essa minha mudança a coisa vai melhorar de fato. Se não melhorar, procurarei sim um psiquiatra. Mas sei que o motivo de minha tristeza, depressão etc é um só: não estar conseguindo estudar. Não existe outro motivo em minha vida, graças a Deus!! Mas vai dar tudo certo: vou descansar a mente, voltar a ser feliz, e voltar a estudar saudável!! =D

          Beijos querida!!!!

  13. David Farias

    3 de outubro de 2015 at 23:03

    Eu vou começar pela palavra “surtar”. Nunca surtei. Sou um cara tranquilo mesmo nas adversidades. Não sinto pressão nas provas que faço. Você disse que passou por adversidades que podem ter limitado o seu desempenho nos últimos concursos, o que é bastante compreensível. Sua fase emotiva (nos últimos concursos) se contrapõe a minha postura mais fria. E, no entanto, somos tão parecidos. Sempre fui considerado excelente aluno em meus anos de universidade. Embora minhas áreas de interesse fossem línguas e filosofia (a jusfilosofia ali está!), Direito era uma ciência promissora e o encarei com muito carinho e amor. Também a minha OAB foi conquistada com antecedência (mas não ousemos comparar o nível do exame da ordem ao de um concurso federal). Então, iniciei minha “jornada trabalhista” em 2013 (TRT-SC), sendo que já estava estudando desde 2012 com o foco nos tribunais trabalhistas. Pois bem, vieram os concursos do TRT-SC, TRT-BA, TRT-Campinas, TRT-SP, TRT-PA, TRT-MA, TRT-MG, TRT-RS e… nenhuma aprovação satisfatória. Sim, nada, nada, nada. Mal posso acreditar na quantidade de dinheiro que investi nessas provas (trabalho como professor e, segundo meus “cálculos”, ainda consigo me sustentar sem a imprevisibilidade que a advocacia traz em minha cidade). Não entendo o mau desempenho APESAR DE [1] ter um plano de estudos adaptável, [2] disciplina (estudo todos os dias), [3] fetiche por apontamentos e detalhes obscuros das leis secas; [4] aproximadamente 25.000 questões respondidas; [5] material atualizadíssimo. Muitos dirão que o meu caso é perfeito para um coaching pegar, mas um coaching jamais me disciplinaria, pois já conto naturalmente com uma disciplina sólida e muita vontade. No início, havia dito que não surto, o que não quer dizer que não me frustre e fique realmente triste com isto. Para completar: o edital do TRT-PR está na praça e decidi não fazê-lo. Estou repensando o meu relacionamento com a carreira. Há muito que se pensar. Obrigado por compartilhar a sua saga.

    • Diario de Concurseiro

      3 de outubro de 2015 at 23:19

      David,

      Sinceramente, fiquei sem palavras com o seu depoimento. Juro que nem sei o que falar. Você faz tudo o que eu queria fazer: consegue estudar, tem disciplina, é organizado…
      Já falei num outro post o que eu acho de ser concurseiro. Acho que quando escolhemos isso, no fundo no fundo (aquele íntimo que só Deus consegue enxergar) existe um porquê que nem imaginamos. Vou tentar exemplificar: um concurseiro é obrigado (na maioria das vezes) a exercitar inúmeros sentimentos, e consequentemente, se reformar intimamente: humildade, paciência, fé, perseverança, rebeldia, inteligência, auto-controle, amor por si próprio, compreensão para com os outros…
      Tenho colegas que, como você, estudam muito, fazem fichamentos, questões, cursos etc e não passam. Mas como os conheço, vejo claramente que alguns desses sentimentos ainda não foram lapidados, sabe? Em um falta a humildade (com relação a dinheiro mesmo); em outro falta crença em si mesmo.
      Acho que em mim, por exemplo, já exercitei a paciência, mas preciso fortalecer minha fé, preciso trabalhar minha humildade (não foi fácil admitir pra mim mesma que eu precisava parar, e não me sentir uma derrotada e envergonhada por isso).
      Então, acho que passar num concurso não requer conhecimento. Na verdade, acho que no final das contas isso acaba sendo o mínimo. Acredito que Deus, quando nos vê fazendo a escolha de ser concurseiros, nos dá a oportunidade de crescer!!! E enquanto não crescermos, não passamos. Um desses meus amigos, por exemplo: tenho certeza que se hoje, ele passasse num concurso público, ele iria fazer muita besteira e iria arruinar sua vida.
      Então penso muito nisso, e faço sempre minha auto-análise: o que preciso melhorar na minha caminhada de concurseira, já que conhecimento jurídico eu já tenho?
      Espero que tenha me entendido e que o meu modo de pensar te ajude em algo. Pode não ter nada a ver com a sua situação, mas só vou saber se eu expor, né? rss

      Seja bem vindo e continue por aqui!!

      Que Deus ilumine seus pensamentos e seu coração, e que você consiga enxergar o que está faltando para você alcançar a sua desejada aprovação!!!

      Grande abraço!!

  14. Hudson

    4 de outubro de 2015 at 02:15

    Eu compreendo suas razões, respeito sua opinião. Afinal, quem melhor que você pra saber das suas necessidades físicas e emocionais?
    Pelo pouco que pude compreender nas “entrelinhas”, vc é ansiosa demais, o que se reflete na forma como se cobra e na forma como estuda, e que fica claro até na forma q vc relata as suas apreensões com o recém casamento e a mudança de cidade (cozinhar, isso, aquilo…rsrs). Take it easy, relax! Uma coisa de cada vez.
    E em relação aos estudos, acho que faltou um pouco de planejamento e de equilíbrio com lazer e descanso. Sempre fui contra esse povo que prega “derramar sangue nos estudos” e coisas do gênero. Regularidade e na dosagem certa, são sempre a receita do sucesso, já que estudar para concursos é uma maratona e de nada adianta dar um tiro de 12 horas de estudo por dia, e morrer no meio do caminho.
    Enfim, não vim lhe criticar, apenas lhe sugerir que quando vc recomeçar, que faça a sua caminhada se tornar mais prazerosa e sadia.

    Vai dar tudo certo. Como diz um professor de administrativo, André Barbieri, num vídeo que recentemente vi no youtube (rsrs): “A vida caminha para dias melhores. Sempre! Mesmo que naquele momento não tenhamos consciência”.

    • Diario de Concurseiro

      4 de outubro de 2015 at 23:43

      Hudson,

      De fato, sou super ansiosa. Nem eu sabia que eu era tão ansiosa…rss
      Sempre me cobrei demais!! Em tudo na vida. Em um dos posts, eu exemplifiquei com fotos, o meu perfeccionismo com relação ao meu estudo. Depois dá uma olhada pra você ter noção (clique aqui). Rsss
      Hoje, 2 dias depois dessa crise, estou bem melhor. Tive um dia bem ativo: churrasco com família, visita a uma feirinha, shopping… Pra você ter noção, tinha tempo que não via meus avós… :( Então já comecei a mudança de verdade!! \o/ E SEM CULPA!!!! Estou bem otimista!!! De fato, na minha vida não tinha dois pesos na balança: estudo e lazer. Era só: tenho que estudar!! (o que não significa que eu conseguia estudar…).
      Adorei suas palavras!!! E de jeito nenhum vi crítica alguma!!! Vi conselhos valorosos que ficarão aqui gravados e que lerei, com certeza, novamente quando eu voltar a estudar!! =D Muitoooo obrigado!!!

      Vai dar tudo certo sim!!! Com fé em Deus!!!
      Bela frase desse professor!! E falei exatamente sobre isso com meu marido ontem: que as coisas acontecem, e as vezes a gente vê o lado ruim e não consegue enxergar o lado bom, mas ele sempre existe!!!

      Muito obrigado pelas suas palavras!!! E apareça sempre, tá bom??

      Grande abraço!!!

      • Hudson

        6 de outubro de 2015 at 02:23

        Nossa! Morri de rir com o seu post sobre perfeccionismo. Aliás, me identifico com a palavra. Só nós, perfeccionistas, para sabermos a dor e a angústia de ser assim. Meu perfeccionismo, ultimamente, tem sido o de pesquisar e elaborar o melhor método de estudo, fazer um cronograma impecável, com data de conclusão, metas de páginas por dia…Aqui entre nós, no fundo eu sei que tenho feito isso só pra procrastinar o início dos estudos.(obs: também já tentei imprimir e colar atualização de livros com o mesmo tamanho e fonte do livro original. Era um atraso de vida! rsrsrs)
        Bom…fico feliz em saber que já começou a mudança, está otimista, e mais ainda, que ficou feliz com minhas palavras.

        Estarei na torcida!

        Grande abraço

        • Diario de Concurseiro

          6 de outubro de 2015 at 10:49

          Hhahahahhaha,

          O negócio é sério, não É Hudson? Mas acredita que, com relação a isso, hoje sou outra, e isso me aliviou bastante? Na época em que estava conseguindo estudar, fazia tudo de forma mais leve, rápida e prática…rss
          Fiquei feliz sim, e quero você sempre por aqui, tá? =D

          Grande abraço!!

  15. Sylvia

    4 de outubro de 2015 at 09:13

    Eu estou passando exatamente pela mesma coisa que você. E mais, além de não conseguir mais estudar, a estafa está me atrapalhando no trabalho também. Sou servidora de TRT, técnico, e até hoje não consegui passar para analista. Eu vi que, se não parasse, ia ficar seriamente doente. Só não sei como fazer no trabalho, o estresse e o cansaço mental estão afetando meu desempenho.
    Descanse sim, o quanto precisar. Dê atenção ao seu marido. Curta com ele as coisas simples e boas da vida. Quando estiver pronta, volte, com outra disposição.

    • Diario de Concurseiro

      4 de outubro de 2015 at 23:50

      Olá Sylvia!!

      Difícil, não é? Você deu uma pausa nos estudos também? E se sim, deu uma pausa de verdade, ou a culpa anda rondando? Porque hoje, como falei na resposta do Hudson, tive um dia super ativo, como não tinha há muito tempo. E tudo SEM CULPA!!! E você não sabe o alívio que é…
      Uma coisa que sempre penso, desde que tomei essa decisão é: eu sei e Deus sabe que cheguei ao meu limite. Isso é o que importa. E sei que Deus não me negará oportunidades de alcançar meus sonhos. Isso me alivia bastante.
      Com relação ao trabalho, você não poderia tirar uma semana de descanso? Com atestado de um médico que diagnostique essa sua estafa. Ou férias… Te dou uma certeza: quando estamos assim, precisamos respirar de verdade!!!

      Força querida!!! Muita força pra querer ficar boa!!! Temos que ter muita coragem pra tomar decisões em prol da nossa própria saúde mental.

      Sempre que quiser, apareça e peça um help!! A hora que quiser!!! Sempre tem alguém aqui pra ajudar!!!

      Grande beijos com muita força!!!

  16. Ciça Concursanda

    5 de outubro de 2015 at 01:44

    Olá, querida. Li todo o seu depoimento e me identifiquei com algumas coisas. Eu estudo há 2 anos pra TRT. Não trabalho, só estudo, o que faz com que a pressão seja ainda maior. Como deve saber, segundo semestre de 2014 e primeiro de 2015 não teve prova de TRT. Ou seja, fiquei um ano sem edital, o que é péssimo, desmotiva, tira o nosso foco. Nesse meio tempo, fui fazendo algumas outras provas pra ganhar experiência, mas sem nunca focar nos editais delas, me mantive estudando especificamente pra TRT. Resultado: não ia bem em nenhuma delas, só cheguei a me classificar uma vez, no TJ PA, mas numa posição que possivelmente não serei chamada. Até que então saiu o TRT MG. Eu moro no ES, tenho família em MG, então o meu sonho sempre foi passar lá, já que o TRT daqui é minúsculo, chama quase ninguém. Por conta disso, eu acabei me pressionando mais do que deveria. Fiquei extremamente nervosa no dia da prova, tinha que ler três vezes a mesma coisa até entender. Enfim, obviamente, não fui bem. No dia do resultado do TRT MG eu fiquei como você, com uma esperança boba de ver o nome na lista, mas é claro que isso não aconteceu. Fiz também o TRT RS, estava bem mais tranquila e me saí melhor nele. O que me prejudicou foi a parte de conhecimento básico, informática e RLM numa mesma prova não é de Deus! A minha esperança é que a maioria tenha tido a mesma dificuldade. É até meio egoísta dizer isso, né, mas fazer o que. rs. Bom, agora estou na preparação pro TRT PR. Como você, não estou animada, ainda mais depois do resultado de MG. Por isso peguei esse último final de semana de folga. Tem três dias que não estudo, só vejo séries e leio uns livros que não são de concurso. E não considero isso fraqueza não. Tem que ser muito forte pra perceber que você precisa de um tempo e aceitar isso. Tenho certeza que depois do descanso serei outra. Descanse o necessário também, não somos máquinas. Só não desista, assim como eu não vou desistir. A nossa hora vai chegar, mulher, e será em breve!! Um beijo! :*

    • Diario de Concurseiro

      5 de outubro de 2015 at 13:48

      Olá Ciça,

      Eu também não trabalho, e só estudo. Sei bem como é essa pressão. No início, essa decisão foi tomada com o consentimento de minha família. Mas o tempo vai passando, e começou a vir cobrança da pessoa que me sustenta, e que lá no início, apoiou minha decisão de não trabalhar. Acho que quem não é concurseiro pensa que concurso é assim: estudou e passou. PUF!! rss
      Esse segundo semestre de 2014 e início de 2015 não ter tido concurso pra mim foi ótimo, porque em agosto passei por 2 cirurgias em menos de 15 dias (a 2ª causada por um erro médico da primeira), e tive um pós operatório terrível. Acho que naquele período tivesse tendo prova eu surtava de vez!! rss
      Olha, você leu meu depoimento e viu qual foi o resultado desse meu colega quando começou a acontecer isso com ele. Óbvio que não significa que vá acontecer o mesmo contigo, mas um dos motivos de eu parar foi justamente o receio de acontecer comigo o mesmo que aconteceu com ele. Então, como você disse, acho que precisamos desse descanso mesmo!!!
      O TRT RS eu fiz a prova mais relaxada também.
      O TRT PR vou fazer a prova, mesmo que não tenha estudado uma linha. Provavelmente, eu tenha condições de, perto, fazer uma revisão, sei lá. Ou não, já que provavelmente estarei em período de adaptação de dona de casa em outro Estado… Só Deus sabe…rss E nem quero pensar nisso!! Estou tirando todo tipo de dúvida ou pressão em minha cabeça. Estou indo no “pá pum”: tenho que resolver isso: vou lá e faço! Sem pensar muito, sabe? rss
      Nossa hora vai chegar sim!!! Tenho certeza!!!! Com fé em Deus, em breve!!! Quem sabe já não somos servidoras do RS e nem sabemos? rsss

      Beijos querida e apareça sempre!!!

  17. Marih

    5 de outubro de 2015 at 08:22

    Olá! Sem palavras para o tanto que me identifiquei com sua história. Estudo para concursos desde 2011. No ano passado eu e meu namorado resolvemos “juntar”; apesar de sempre ser essa nossa vontade, essa decisão foi antecipada por falta de estrutura na minha vida familiar… por diversas razões que não cabem aqui, já estava impossível estudar na casa dos meus pais! Assim, achei que um novo ambiente viria a calhar. E assim, “juntamos”. Mas a responsabilidade de casa nova aliada à minha falta de experiência, já que não sabia cozinhar e nunca tive uma casa para cuidar, me fizeram surtar. Sou muito ansiosa… a ansiedade de conciliar casa + marido + trabalho + estudos me fizeram ficar com insônia por 2 meses… tive que procurar ajuda médica. Mas mesmo tomando um remédio forte (tarja preta), eu não simplesmente não conseguia dormir. Troquei de médico e ele disse que eu tinha TAG – Transtorno de Ansiedade Generalizada, mas me passou um remédio mais natural, fitoterápico (REMILEV) que resolveu meu problema naquela época. Nesse período, porém, resolvi dar um tempo nos estudos, pois estava igual a vc: se não estava estudando, me culpava MUITO, e não conseguia fazer nada 100% bem: não trabalhava bem, não estudava vem, não curtia meu relacionamento, nem a casa nova, e à noite não conseguia dormir pensando em tudo isso (minha vida estava paralisada). Percebi que eu tinha que cuidar de mim antes de recomeçar os estudos… tinha que principalmente curtir o início da vida de “casados”! Foram 3 meses de pausa quando voltei a estudar, e esse tempo foi excelente pra mim!!!! Voltei com força total, e até percebi que não era tão difícil conciliar estudos com trabalho e vida pessoal. E olha, sempre ouvi de vários professores e amigos “concurseiros” pra não dar pausa nos estudos maior que 1 semana… mas comigo era tudo o que eu precisava e, certamente, vc precisava muito disso também! Gente, a vida é curta… amanhã podemos não estar mais aqui! Seu corpo pede férias! Faça isso, sem culpa, e sem se importar com o que as outras pessoas possam te dizer, pq sempre haverá um espírito de porco pra te desanimar! Enfim, quero te dizer que durante toda essa caminhada tive várias reprovações, mas finalmente consegui aprovação no TRT/MG! E para ter conquistado isso, aquele período de descanso, e outros menores durante a minha caminhada, foram fundamentais para a minha aprovação! Sua hora vai chegar, fique tranquila! 😉 Curta bastante a vida de casados, planeje sua casa, a decoração, e passeie bastante na cidade nova… essa fase é maravilhosa e tem que ser aproveitada !!!
    Um beijo

    • Diario de Concurseiro

      5 de outubro de 2015 at 13:56

      Olá Marih,

      Essa bendita ansiedade nos mata, não é? Eu fico imaginando como vai ser quando tudo acontecer: mudança, casa, cozinha… Eu e meu marido estamos pensando sempre assim: vamos nos divertir juntos!!! Já estamos criando em nossa mente que não vai haver estresse, mas sim muita risada com nossos erros!! rss
      Acho que o mais certo que ocê fez foi procurar ajuda médica. Tem pessoas que tem certo preconceito ainda com psiquiatria…
      Nossa, ler seu depoimento e, no fim, ver o resultado!!! Chega abri um sorrisão aqui!!! PARABÉNS PELA APROVAÇÃO!!!
      Não tenho dúvida que esse período de descanso foi essencial pra você. Acredito que se você continuasse forçando, a coisa teria explodido mais ainda..
      Vou aproveitar sim!!! E vou aproveitar o máximo que puder!!!

      Beijos e esteja sempre por aqui, acompanhando essa minha nova jornada!!!
      Já curtiu pelo face? ativou as notificações?

      Beijos e obrigada!!! Seu depoimento só confirmou que estou fazendo a coisa certa!!!! =D

  18. Camilo Queiroz

    5 de outubro de 2015 at 10:05

    Não pude deixar de esboçar um abraço mental que deve ter chegado aí em você. Fiz absolutamente a mesmíssima coisa em MG, mas no final. A transcrição estava correta e decidi dar uma revisada e comecei a riscar o texto final… Um horror.
    Mas achei lindo seu desabafo e mais do que isso, o fato de que você em nenhum momento está dizendo “adeus” pro seu sonho ou fechando as portas do que você deseja para sua vida.
    Mente sã, corpo são, corpo são, mente sã. As experiências da vida – inclusive as que relacionam a concurso – são diferentes para cada um. Tenho amigos que sentaram a bunda por um ano e passaram e tenho amigos que estão na batalha há mais tempo… A questão é respeitar o próprio limite, dando uma colher de chá, quando for hora de colher de chá, e arrochando na hora de arrochar.
    A vitória é uma fruta madura – e o sabor, faça chuva, ou faça sol, nunca muda.

    • Diario de Concurseiro

      5 de outubro de 2015 at 14:00

      Camilo!!!

      AMEI o abraço mental!!! Creio muito em transmissão de energia!!!! Tenho certeza que o recebi e que ele me deixou mais leve e confiante!!! Obrigado!!!
      Dizer ADEUS??JAMAIS!!! É meu sonho!!! O que seria de nossa vida sem nossos sonhos para corrermos atrás, não é?
      Pois é, tudo tem seu tempo!!! E quem dita esse tempo é Deus!! Basta confiar Nele, não é?
      Adorei a frase final!!! =D
      Apareça sempre aqui querido!! Suas palavras podem ajudar muitaaaas pessoas!!! =D

      Grande abraço!!!

  19. Bela

    5 de outubro de 2015 at 10:16

    Oi Diario de Concurseiro,

    fiquei muito comovida com seu depoimento, pois estou passando por situação um pouco parecida. Estafa de concurso + casamento. Confesso que a frase com a qual mais me identifiquei foi a descrição do seu colega sobre a estafa: “Li essas três linhas umas 10 vezes e não entendia o que tinha ali”.
    Estou passando todos os dias por essas situação desesperadora: tento ler o material, mas as palavras, individualmente ou em conjunto, perderam o seu significado. É como se eu tivesse desaprendido a ler e interpretar, tivesse perdido o meu “dicionário interno”. Nunca me senti assim antes.

    O sentimento de culpa também é imenso. Sinto como se não merecesse me divertir, comprar coisas e até mesmo me casar, já que não cumpri com a minha meta de estudar e passar num concurso. É um sentimento de total inutilidade. Ainda não tive coragem de dar uma pausa nos estudos, muito embora eu saiba que não estou estudando mesmo. De julho pra cá colecionei reprovações. E ainda perco a esperança de ser chamada em um outro concurso para o qual me classifiquei, em razão da crise que, aparentemente, suspenderá a criação de novos cargos. Enfim… é muito coisa para resistir.

    • Diario de Concurseiro

      5 de outubro de 2015 at 23:30

      Olá Bela,

      Nossa,seus sentimentos são idênticos aos que eu estava sentindo há 4 dias atrás, antes de eu tomar minha decisão: culpa, não merecimento de nada (lazer, sorrir, sair…), inutilidade…
      Olha, acho que, via de regra cada um tem seu próprio termômetro. Mas acho que tem situações que estamos tão presas, mentalmente, em uma situação, que nem nós mesmas conseguimos medir os nossos limites. Pensa nisso!!!Meu marido ajudou muito a me fazer perceber que eu já estava ultrapassando meus limites… E pelo que eu vejo, você está também já ultrapassando os seus (julgando apenas pelo seu relato).
      Como coloquei em meu depoimento, a estafa mental é uma doença diagnosticada, a qual precisa de medicamentos e onde há uma total proibição de estudos. Foi o que aconteceu com meu colega, com pessoas que deixaram os seus depoimentos aqui, e foi o que fez com que eu tomasse a minha decisão!! Não queria que isso acontecesse comigo. E não quero que aconteça contigo!!!
      Uma coisa que alivia meu coração é que: 1- sei que não estou estudando não é porque não quero, mas sim porque não posso (minha mente e meu corpo não permitem); 2 – Sei que a pessoa mais importante tem certeza de que o que estou dizendo é verdade (Deus), e Ele é quem tudo comanda.
      Então, resolvi parar, e extirpar a culpa do meu coração!
      Acredita que são 23:25 de plena segunda-feira e acabei de chegar em casa. Saí pra jantar com meu marido e um amigo. E dei muita risada. Me percebia as vezes travada, e me condicionava a entrar na energia dos meninos. E assim vou me trabalhando.Apenas uma vez os estudos vieram em minha cabeça, mas consegui tirar o pensamento rapidinho!! Simplesmente, não admito mais que a culpa me acompanhe!!
      Um conselho? Leia todos os comentários dessa postagem!! E veja quantas pessoas passam, já passaram, ou não passaram e nos entendem. E torcem por nós!! Depoimentos de profissionais, de mãe de concurseiros… Tenho certeza que você vai se sentir bem melhor!! E sinceramente? Desejo que você tome coragem pra fazer uma auto-análise bem sincera, antes que a situação piore.
      Deixa sempre notícias suas aqui tá, Bela? E sempre que precisar, é só chamar!!!

      Beijos querida!!! Fica com Deus!!
      Curta o blog pelo face, pra que você sempre tenha acesso as publicações. Vou publicar os meus dias desse meu processo de “parar para recomeçar”… Acho que vai ser interessante pra você!! =D

      Beijos com muita força e coragem!!!

  20. Laís

    5 de outubro de 2015 at 10:50

    Olá!! Muito corajosa sua decisão, parabéns!
    Não passei por essa situação, mas uma amiga próxima já passou.
    Vá relaxar e curtir esse momento!
    Vou só repassar algumas dicas, especialmente nessa fase de superar a culpa:
    – Hipnose – Como você disse ai já foi a uma terapeuta e não funcionou. A hipnose é uma terapia também, mas entra mais profundamente na subconsciência e ajuda de forma rápida e precisa. Você pode superar problemas de uma vida em pouco tempo. é maravilhoso! Vale a pena tentar e não tem nada a ver com o que passa na televisão. A pessoa fica em um super estado de consciência e de compreensão. É muito bom.
    – Reike – não sei explicar ao certo, pois não sou especialista no tema, mas ele equilibra suas energias e isso traz uma paz interior maravilhosa.
    Isso tudo se você acreditar, claro. Cabe a cada um achar o que é melhor pra si.
    – Mudar o método de estudo – esse é bem óbvio, mas quando você resolver voltar faça uma avaliação do que você já fez e se permita mudar o método de estudo um pouco. Aquela coisa: tudo que é novidade é mais interessante. Nunca fiz um coach, mas talvez seja o caso, não sei.
    Espero que as minhas dicas tenham sido proveitosas. Bom descanso.
    Beijos

    • Diario de Concurseiro

      5 de outubro de 2015 at 23:35

      Oi Laís!!

      Obrigada!!! Também acho que tive que puxar a coragem lá do fundo pra tomar essa decisão!! =D
      Poderia falar mais um pouco sobre a hipnose? Você já teve alguma experiência? Conhece algum bom profissional? Como que funciona? Não queria pesquisar na internet. Queria uma descrição de quem já faz esse tipo de tratamento.
      Quanto ao reike, sou espirita e lá temos o passe, que é um processo parecido. Eu até estava meio afastada, mas já voltei essa semana a tomar meus passes, pra reequilibrar minhas energias. =D
      Pois é, quanto a mudança de método de estudo, vou pensar nisso quando voltar!! Simplesmente, NÃO POSSO PENSAR EM NADA RELACIONADO A ESTUDO!!! hahhahahah Mas quando eu voltar, vou reler todos os comentários aqui, pois deixararam muitas dicas interessantes, como a sua.
      Quanto ao coaching, teve até um rapaz bem simpático que viu meu relato e me presenteou com uma sessão. Assim que eu resolver voltar a estudar, vou marcar pra ver. Você já fez?
      Fala mais dessas questões que você citou!!

      Beijos!!!!

  21. Aline

    5 de outubro de 2015 at 14:01

    Olá, que depoimento!!!
    Estou passando por situação semelhante a sua. estudo há um tempo já e quando saí da prova de MG e vi que não tinha ido bem eu desabei! meu mundo caiu!!! por uns dias fiquei sem forças pra retomar os estudos, mas não podia me dar ao luxo, pois estava inscrita na prova do TRT RS e assim como vc a minha tristeza me desestimulou (pensava que a prova de MG era a prova da minha vida). meu rendimento caiu muito e como consequencia disso: mais um desastre na prova e outra reprovação.
    meu namorado cometeu exatamente o mesmo erro que vc. fez uma pontuação altissima, mas por conta do rascunho e caderno de provas iguais, acabou escrevendo um “s” onde não deveria. resultado: foi mt bem na objetiva, mas foi eliminado sem correção da discursiva. Hj com o resultado, amigos que estudam comigo e meu namorado (em tecnico, já que foi eliminado em ojaf) foram aprovados. mesmo tendo ido mal na prova eu ainda fui procurar o meu nome (quem sabe né)…e me veio aquela tristeza novamente!

    resultado disso tudo: há exatos 10 dias lesionei a minha coluna cervical (estudando). e o médico disse que só vou melhorar quando passar! só que tbm não posso parar!

    Daí que as vezes pensava: será que sou a única q tinha surtado, perdido as forças… pq não consigo ir tão bem nas provas quanto os meus amigos… enfim… decidi me apegar a Deus e entregar nas mãos dele!!!

    Portanto, não desista! vc não é a única que está cansada e sem forças! tire umas semanas, mas volte! TRT9 tá aí! Acredito que Deus tem um propósito para cada um de nós e com muita fé vamos superar essa má fase!

    fique com Deus!

    • Diario de Concurseiro

      5 de outubro de 2015 at 23:57

      Aline,
      Parece que essa prova de MG eliminou muita gente com esse caderno de respostas definitiva igual ao caderno do rascunho viu… Absurdo.. parece que fazem as coisas para dificultarem.
      Mulher de Deus, você está lesionada fisicamente, devido aos estudos em excesso, o médico disse pra você dar um tempo pra passar a lesão, e você diz que “não pode parar”??? E se sua lesão (Deus é mais!!!) piorar, e te impossibilitar a estudar por bem mais tempo do que se você desse um descanso pro seu corpo físico? Já pensou nisso?
      Foi no que pensei quando tomei minha decisão. Ou eu poderia parar agora, dar o descanso que minha mente precisa (que não sei precisar qual o tempo: 1 semana, 2, 3, 4, 1 mês, 2 meses…) ou eu poderia estafar mentalmente, e ter que fazer tratamento médico, onde com certeza ele me proibiria de estudar, minha mente estaria bem mais lesionada, e eu, sem dúvida nenhuma, passaria muito mais tempo sem estudar, me recuperando da lesão!!
      Como disseram aqui, e eu achei perfeito: antes de sermos concurseiros, somos seres humanos, de carne e osso!! E temos que remar quando for pra remar, e parar quando for pra parar. Temos que ir no ritmo da maré (nosso corpo e nossa mente).
      Pois é, leia os depoimentos aqui, nos comentários, e sinta-se parte de uma família (rss). E olha que tem mais de mil pessoas que leem, mas não comentam. Acredito eu que, se leem, é porque, no mínimo, ou está em uma situação semelhante ou conhece alguém que esteja. Então, não estamos sozinhas!! Não somos aliens!!! Somos normais!! E precisamos cuidar de nós!!
      Se apega a Deus sim!!! Mas não adianta orar e não agir. Pede a Ele forças pra te dar segurança e determinação pra cuidar de si própria!! Pra você ficar logo boa da lesão e ela não piorar. Enquanto isso, assista filmes, séries, leia livros que te façam bem (sem estudo, pelo amor de Deus!!). Peça uma comidinha em casa, chama as amigas, faça coisas que tenho certeza que tem tempo que você não faz!!!
      Não desistamos!!! TRT 9 tá aí, e vai continuar aí. E se daqui até lá eu não estiver voltado a estudar, vou com a bagagem que tenho, que sei que não é pouca, faço uma revisão e sei que estarei fazendo o certo. Vou estar no ritmo da maré!!

      Mil beijos e mande notícias suas, tá? Melhoras!!!

  22. Carol

    6 de outubro de 2015 at 13:22

    Uau.
    Parece que voce estava me descrevendo! A parte do desânimo, de nã conseguir estudar e não conseguir relaxar por causa da culpa. Me culpo demais. Meu foco também é TRT. Eu tou horrível, não presto pra mais nada, não saio de casa, não consigo estudsr, surto, choro. Acho que vou procurar u, neurologista ou psiquiatra e também vou começar a fazer natação. Só sei que não aguento mais essa vida de estudar e não viver e quero sair dela logo e parar de estudar não é o caminho, mas eu não consigo estudar. Sei que tá uma merda. Não me vejo fazendo outra coisa. :/

    • Diario de Concurseiro

      7 de outubro de 2015 at 14:08

      Oi Carol,

      Pois é!! Não somos aliens abandonados nesse mundo!!! Hahahahahha. Pior que somos muitos!!!
      Releia meu post, e leia principalmente os comentários… Ao que parece, você chegou numa situação de pré-estafa bem parecida com a minha… E te digo, a melhor coisa que eu poderia ter feito na vida foi dar esse tempo… Surtar ia ser bem pior… Continuar me massacrando ia ser bem pior… Tudo ia ser bem pior…
      Leia os comentários, e faça uma análise de você!! Você, antes de concurseira, é ser humano, mulher, filha, amiga etc… Deus quer que você cuide de seu corpo e de sua mente, e não se machuque como está se machucando. Ele está vendo todo o seu sentimento, os seus limites e suas necessidades. Isso é o que importa!!!

      Beijos com muita força, coragem, e discernimento pra enxergar o que é melhor pra você!!

      Manda notícias!!!

  23. lua

    6 de outubro de 2015 at 13:26

    Puxa, realmente não estou sozinha nesta luta e momentos de tristeza dos concursos!
    Também fiquei super chateada por não conseguir passar em Minas(ainda não estou conseguindo me concentrar para o TRT9), eu havia me dedicado bastante em MInas, mas agora vi que ainda não foi o bastante.
    Desejo melhoras para você, que Deus nos dê o discernimento para percebermos o nosso limite.
    sabe, as vezes me pergunto se estou seguindo o caminho correto. Espero que sim!

    • Diario de Concurseiro

      7 de outubro de 2015 at 14:11

      Oi Lua!!

      Você não está sozinha mesmo!!! Hahahahha
      Melhora pra todos nós, concurseiros, que escolhemos e vamos vencer essa luta!!!
      Observe se você se pergunta isso por causa das suas dificuldades, ou se é porque você tem dúvida de se você será feliz como servidora do TRT. Se for a primeira hipótese, não se deixe esmorecer pelas dificuldades. Elas devem nos fortalecer!!!

      Beijos querida, e fica por aqui, tá? Já curtiu o blog? apareça sempre!!!

  24. Samuel

    8 de outubro de 2015 at 09:49

    Olá…muito importante seu depoimento…
    Eu estou com o mesmo problema do David…tenho disciplina, vontade de estudar, gosto de estudar, estudos todos os dias, já perdi as contas de quantos concursos já prestei na vida talvez 40/50 ou mais, não faço a mínima ideia…Apenas 3 destes bem classificados e na lista de espera…apenas um nomeado, mas por diversas razões (principalmente financeiras) saí para advocacia.
    Resultado dessa trajetória?
    Desanimado com minha profissão…não ganho dinheiro suficiente para bancar eu e minha família…dependendo diretamente de terceiros…perdi as contas de quanto já “investi” em cursos, livros e outros…
    Também farei o TRT/PR mas confesso que estou desanimado para os estudos…confio muito em Deus, mas não consigo enxergar quais são os planos dele para minha vida…
    Final da minha batalha com os concursos está chegando ao fim, cada um sabe o momento de sua vida…
    Afinal o guerreiro sabe a hora de jogar a toalha e meu momento está chegando…
    Vou mudar de profissão e direção e meu único pensamento é Deus continuar a abençoar àqueles que continuarão nas batalhas do concurso e que me abençoe na minha nova trajetória…
    Boa sorte para vc e que te ilumine…abraços

    • Diario de Concurseiro

      8 de outubro de 2015 at 11:14

      Olá Samuel!!!

      É complicado mesmo… Mas diz uma coisa, você vai mudar de profissão? Vai desistir de fazer os concursos pra sempre? Não faz isso não!!! Tanto conhecimento acumulado!!! Sua hora vai chegar!!! A não ser que você não queira mais ser servidor público do TRT. Mas fora isso, não deixa as adversidades te derrubarem não. Tenta dar uma pausa verdadeira antes… Depois recomeça descansado… Tenho certeza que as coisas vão fluir diferente…

      Que Deus te abençoe querido!!! E dê notícias aqui tá? Cada caso aqui é um grande aprendizado para todos!!

      Muito obrigado pelas palavras!!

      Grande abraço!!

      • Samuel

        8 de outubro de 2015 at 13:41

        Sim…irei mudar de profissão…por questões financeiras mesmo…advocacia já não seduz como antes…como disse não estou ganhando dinheiro e o tempo passando (atualmente com 33 anos). Não posso “perder” mais tempo…
        Tenho um filho com três anos e esposa (que para minha sorte trabalha). Levei tempo para decidir, talvez esse ano inteiro, esse resto de ano ainda continuarei os estudos, pois ainda tem o TRT/PR; TCE/SP e quem sabe o MP/SP e para o próximo ano…vida que segue…continuarei a torcer por todos vocês nessa jornada, mas realmente para mim não já não fará parte.
        Agradeço o incentivo…já parei por 4 meses e não resolveu, já fiz de tudo que possa imaginar, fui “enganado” por coaching (não resolve nada), somente dinheiro jogado fora, quase paguei R$ 8000,00 (só não paguei pq não tinha) para consultor de dialética tamanho era meu desespero.
        E vejo que atualmente isso tem feito muito mal para mim…

        • Diario de Concurseiro

          9 de outubro de 2015 at 17:42

          Entendo…
          Mas será que não dá pra mudar de profissão e continuar correndo atrás do seu sonho? Continuar estudando, mesmo que seja em ritmo diminuído… Tenho em mente que quando desistimos dos nossos sonhos, vivemos meio que frustrados pro resto da vida… Tenho medo de você ficar com isso em seu coração…
          Sério de coaching não é legal? Tava pensando em fazer. Poderia me contar sua experiência?
          É… quando perdemos o controle, faz mal mesmo… Mas pense sempre: Deus esta vendo TUDO!!! EXATAMENTE TUDO!! Todos os seus sentimentos, seus esforços, e ELE É JUSTO!!! Não tenho dúvida que Ele tem o melhor plano pra você!!!
          FÉ!!! Muita fé nesse momento!!!!

          Beijos com muita força e fé querido!!!! E fica por aqui, tá?? Sempre passa pra dar um oi e dar notícias!!!

  25. Daniela Alkmin

    9 de outubro de 2015 at 23:44

    Parabéns pelo depoimento! Ajudou e muito em várias decisões ! Vc utiliza esses materiais para estudo ou é apenas ilustrativo. Estou com dúvida de alguns materiais para estudo, não tenho formação em direito. Pode me ajudar ?

    • Diario de Concurseiro

      12 de outubro de 2015 at 19:15

      Olá Daniela!!!

      Obrigado querida!!! Utilizo esses materiais sim!!! Tem uma postagem que fiz, inclusive, compartilhando meus professores/livros preferidos de cada matéria, e muita gente deixou nos comentários várias dicas a respeito. Dá uma olhadinha lá!!

      E qualquer dúvida, pode perguntar, tá?

      Beijos!!!

  26. Psiconcurseiro

    10 de outubro de 2015 at 19:12

    Boa noite.
    Conheci o blog através do face e antes de qualquer coisa quero te parabenizar pela iniciativa e sobretudo pela coragem de expor suas feridas, ainda que no anonimato.
    Com certeza ao trocarmos experiências por aqui estamos nos ajudando e crescendo como seres humanos. Também sou concurseiro de longa data e não há como não se identificar com muitas de suas aflições emocionais. Assim como você, vou abrir meu coração no intuito de mostrar que somos fortes, de fato, quando nos reconhecemos uns nos outros como seres humanos falhos, cheios de sonhos, dúvidas, frustrações e também de coragem, força, resiliência e amor. Já sou concursado há alguns anos, mas nunca me afastei dos concursos pois sempre os vejo como uma opção de guinada na vida. Neste ano me dei o prazo de 1 ano para passar em algum concurso que eu classificasse como o último da minha vida. Tamanho absurdo só podia dar em frustração. Estudei como um louco para técnico do TCU e não passei nem perto. Apesar de não ter qualquer lógica minha esperança de estar dentro com tão pouco tempo de estudo, me vi tão frustrado a ponto de sentir retornarem os meus muito bem conhecidos sintomas de depressão. Esses retornaram, mas os de ansiedade nunca me abandonaram como vc pode ver pelo prazo que me dei. Estando novamente com depressão (me tratei por alguns meses com psiquiatra em 2012) me propus a primeiro buscar o meu bem estar mental, pois só assim teria a energia e concentração necessários para um estudo eficaz. Um dos meus maiores erros de pensamento que desencadeava a ansiedade era justamente o mesmo que o seu, de estar pensando em estudo a todo o momento e me sentir culpado por não estar estudando. Como corrigi-lo? Bem, no meu caso usei e uso a terapia cognitiva comportamental, que conheci no meu 1º episódio de depressão e me ajudou a sair dele. Sugiro que vc dê uma olhada no livro “Vencendo a ansiedade e a preocupação com a terapia cognitivo-comportamental” de David Clark e Aaron t. Beck. Não é um livro de autoajuda, mas sim um manual do paciente com diversos exercícios que nos permitem entender e, com o tempo, superar os tão sofríveis transtornos de ansiedade. É possível vc ler as primeiras páginas dele gratuitamente na net . Acho que se não fosse por ele, eu já teria chegado ao ponto de surtar de ansiedade, pois encontrei nele a ajuda que não consegui presencialmente com o psicólogo. Também cheguei a voltar ao psiquiatra, mas apesar de começar com a medicação prescrita, preferi parar com ela. Vou tomar somente se me sentir muito mal, sem conseguir sair da cama ou sem concentração nenhuma.
    Outro ponto que me identifiquei com vc amiga, foi o de sua vida escolar. Também sempre fui dos primeiros da turma e ao me ver reprovar em vários concursos fiquei perdido sem entender. Aqui quem me ajudou foi o professor Pier (há palestras dele no youtube sobre inteligência) no seu esclarecedor livro “Inteligência em concursos”. Nele, o prof Pier esclarece que há diferença entre um exame e um concurso. Na escola, na faculdade e também na OAB somos submetidos a exames cujo objetivo é avaliar se adquirimos conhecimento básico para passar adiante ou exercer uma profissão. Já os concursos, têm como principal função eliminar candidatos para separar o bom do excelente por alguns pontos. Por isso as provas são cheias de pegas e outras porcarias. O que seria de um concurso em que todo mundo passasse? Sabendo disso, deixei de sentir o peso de ter que passar, pois a intenção da prova de concurso é reprovar e não avaliar conhecimento como eu estava acostumado na escola.

    Também me permiti questionar meus planos, minhas atitudes e por que não também meus sonhos. Permita-se questionar amiga. É dolorido sentir nossas verdades balançarem, eu sei. Porém somente assim ficamos sabendo o que realmente é ideia nossa, sonho nosso e não ideias e sonhos vendidos como maravilhosos a todo mundo, mas que talvez não se adequem a nossa pessoa e isso vale também para o mundo dos concursos. Na psicologia social há o termo “escalada de comprometimento” , usado para indicar situações em que as pessoas tomam decisões equivocadas e persistem no erro simplesmente para não admiti-lo, para serem vistas como pessoas “responsáveis” que vão até o final, porém a custa de tempo e dinheiro, às vezes de uma vida inteira. Por mais dolorido que seja, permita-se questionar, pois o que persistir após as dúvidas será muito mais forte e genuinamente seu. Quanto a mim, persisto nos estudos com intento de virar servidor da câmara dos deputados. Porém não estudo igual a um maníaco em detrimento de usufruir cada momento de alegria ou de qualquer outra emoção que a vida me proporciona, pois tenho consciência de que ela é finita e para mim há objetivos mais importantes a serem conquistados.
    Me desculpe pelo longo texto e novamente te parabenizo pela força e coragem. Aproveite sua pausa para amenizar seus conflitos, pacificar sua mente e retornar mais serena e segura. Também me casei recentemente e às pressas e isso por si só já exige muito de nosso psicológico para nos adaptarmos a nova vida.
    Um abraço de irmão concurseiro.

    Livros que citei:
    https://books.google.com.br/books?id=jxa0CAAAQBAJ&pg=PT295&lpg=PT295&dq=vencendo+a+ansiedade+e+a+preocupa%C3%A7%C3%A3o+com+a+terapia+cognitivo-comportamental+pdf&source=bl&ots=ogRt_xu6Mm&sig=szEZDSD2utIoxZ0JjbupkUVBZZ4&hl=pt-BR&sa=X&ved=0CCkQ6AEwAjgKahUKEwiOz8Dy9bjIAhVGQpAKHRK_DAw#v=onepage&q=vencendo%20a%20ansiedade%20e%20a%20preocupa%C3%A7%C3%A3o%20com%20a%20terapia%20cognitivo-comportamental%20pdf&f=false

    http://www.editoraaleph.com.br/informativo/pier/trecho_pier.pdf

    • Diario de Concurseiro

      12 de outubro de 2015 at 19:30

      Olá Psiconcurseiro,

      Obrigado querido!! Eu expor tudo, sem deixar nada sem contar, foi a melhor coisa que fiz. Parece que tirei um lixo que pesava de dentro de mim, sabe?
      Nossa, então você chegou ao diagnóstico da depressão, não foi? Acho que se, semana passada, eu fosse num psiquiatra, teria tido esse diagnóstico. Mas com esse meu tempo, estou tentando sair disso; mas tenho em mente que, se eu perceber que não estou conseguindo, vou procurar um psiquiatra sim.
      Nunca tinha ouvido falar em terapia cognitiva comportamental. Já anotei o livro pra comprar!!! =D
      Nossa, amei essa diferenciação que você demonstrou da vida escolar/faculdade/OAB e concurso público!!! Acredite: me esclareceu completamente!!! Nunca havia conseguido chegar a esse raciocínio!!!
      Quanto a escalada de comprometimento, acho que, na época que fiz terapia, a terapeuta fez algo parecido comigo, mas só não citou o nome. Ser servidora pública sempre foi o meu sonho, porque penso muito na estabilidade. Minha mãe trabalhou por mais de 20 anos em uma empresa, e do nada foi demitida, sabe. Com alguns filhos pra criar (não vou falar aqui o número de irmãos que tenho, porque já tem gente querendo me identificar… rss), fiquei a pensar nessa questão. Hoje ela é servidora pública, e não tem mais porque se preocupar com isso, graças a Deus.
      Então, desde antes da faculdade, sempre tive isso em mente: vou ser servidora pública. Isso nunca foi dúvida pra mim.
      Não estou ainda podendo aproveitar minha pausa como deveria, porque até a próxima segunda, estou num corre-corre daqueles. Mas acredito que depois, finalmente terei o meu descanso devido e necessário.
      Não há porque se desculpar pelo texto longo. Não houve uma linha em que falou algo desnecessário. Pelo contrário: me ajudou e ajudou a todos aqui, e muito!! Obrigado!! =D

      Grande abraço, e apareça sempre, tá? Já curtiu o blog, pra que possa sempre estar atualizado dos novos posts? Fica com a gente aqui, nessa terapia pública só de concurseiros!!! =D Seja muito bem-vindo!!

      Beijos

    • Vitória

      15 de outubro de 2015 at 10:29

      Adorei o post do Psiconcurseiro. Obrigada amigo! Seu post aqui foi muito importante, é um CONSELHÃO…rs. Reconhecer nossas verdades é bem dolorido, mas necessário. Vou dar uma olhada nos esclarecimentos do professor Pier, percebo que me ajudará também. Abraço!

      • Diario de Concurseiro

        15 de outubro de 2015 at 21:38

        Pois é Vi, é cada depoimento maravilhoso que encontramos aqui nos comentários, não é? Super valiosos!!! Fico muitoooo feliz por isso!!! =D

  27. Clarinha

    11 de outubro de 2015 at 11:01

    Li o seu desabafo, alguns comentários e imagino a situação. Não é fácil manter o equilíbrio corpo/mente..quando iniciei a vida de concurseira no final de 2013, não tinha a menor ideia que poderia ser tão difícil(achava que era ‘drama’ da galera..rsrs), mas, sinto na pele praticamente os mesmos ‘sintomas’ que muitos sentem. Aprovada na CEF(onde seria minha ‘salvação’ para poder estudar para outros, as convocações estão estagnadas)desempregada há dois anos, então tento ao máximo manter a mente sã.. após dois anos e tendo feito apenas 2 concursos, estou aprendendo agora o que significa planejamento/estratégia.. Mas, não desisto da minha área(judiciário).. Sei que é muito difícil manter o equilibrio diante de tantas responsabilidades.. cada um sabe de si.. Mas, se me permite falar algo, pelo menos o que interpretei e percebi, e que foram situações ou momentos que tb fazem parte do nosso cotidiano.. Talvez se aproveitar esse tempo e trabalhar a ansiedade, melhore no futuro.. Outro fator que tb depois de um tempo aprendi, foi que não precisamos nos excluir do mundo, pelo contrário.. é importante manter o convivio com amigos, sair, aproveitar o fim de semana.. 2/3 horas que vc saia e esqueça de verdade que é concurseira, vai fazer um bem danado para o cérebro, vc vai voltar com mais ânimo e disposta para estudar.. é importante sair..como nós tb precisamos de férias, nosso cérebro tb precisa.. Bom, acho que essas dificuldades são sentidas por todos..mas, com fé, nós iremos conseguir.. NÂO PODE DESISTIR. Após esse tempo, aprendi que temos que ter: controle, estratégia e perseverança.. Em breve estaremos assinando nosso termo de posse.. 😀

    • Diario de Concurseiro

      12 de outubro de 2015 at 19:36

      Olá Clarinha!!!

      Não é fácil mesmo não!! E de fato, só entende quem é concurseiro. Acho que, quem está de fora, não tem nunca a capacidade de dimensionar o que é, de fato, a vida de um concurseiro. Tenho a certeza disso com certos comentários, de amigos e familiares. Por mais que a gente tente explicar, sempre verão como exagero ou drama.
      Tenho que trabalhar minha ansiedade urgentemente!!! Alguma sugestão de como fazer isso??? rsss
      Pois é. Na realidade, sempre soube da importância da convivência social; mas a culpa havia me consumido de tal forma que eu mesma não me permitia. Mas estou vencendo isso, graças a Deus!!!
      Desistir JAMAIS!!!
      Com fé em Deus!!! Que os anjos digam amém!! Que, em breve, estejamos aqui no blog, gritando: PASSEI!!!!!! FUI NOMEADA!!!! HUHUUUUU

      Beijos querida!!
      Fica conosco aqui, tá? Curte o blog pra acompanhar tudo em tempo real!!!

  28. Thay

    13 de outubro de 2015 at 13:43

    Você vai conseguir! Estou na torcida. Tire o fim de ano, respire, curta. Retome o fôlego e siga seu cronograma. Você consegue sim. Infelizmente, temos que decorar muita coisa como robozinhos, e eu digo que além de preparação existe um que de sorte, sim. E a sua vai chegar em breve. Muita paz e que Deus te ilumine.

    • Diario de Concurseiro

      14 de outubro de 2015 at 01:47

      Thay,

      Muitíssimo obrigado pela torcida!!! Creio muito em energias, e sei que está emanando boas energias pra todos nós, concurseiros, e por tabela, pra você também!!!
      Vou respirar sim!!! E vou voltar com tudo, com fé em Deus!! Com certeza: o estudo não basta!!! Nossa hora tem que chegar!!

      Muita paz querida!!! Que raios de luz lhe iluminem sempre!!

      Beijos

  29. Fernanda

    28 de outubro de 2015 at 15:40

    Olá!
    Nossa me identifiquei demais com o que você esta passando. Aliás, sempre procuro na internet se tem alguma coisa sobre o que estamos passando ou se eu sou a unica a passar por isso no mundo. Porque não é possível!!! Estou começando a pirar e minha cabeça não para um minuto. Sentimento de culpa e frustrações a todo o momento.
    Comecei minha trajetória de estudos no inicio de 2013 depois que larguei o emprego para focar apenas em concurso. Comecei atirando para todo lado, sem um foco específico. Depois de 1 ano, ainda sem passar, porem vendo que eu já estava melhor nos estudos, decidi focar somente em tribunais. Nesse tempo, tive alguns problemas aqui em casa, tive que dispor do dinheiro que eu guardei da minha demissão para bancar meus estudos para ajudar meu pai, e comecei a me cobrar cada vez mais a passar rápido em um concurso. Ainda mais porque o dinheiro está acabando e sem dinheiro eu tenho que voltar para a iniciativa privada (o que não quero), pois não tenho quem me banque. Fico muito nervosa nas provas e ansiosa, faço “besteira” como chutar ou mudar a resposta por não confiar em mim e este ano estou indo muito mal nas provas não sei o que esta acontecendo. Não gosto de estudar como você, isso é fato, mais estava indo bem, no meu ritmo. Após a prova do STJ, que foi muuuuito difícil pra mim, não consigo mais estudar!! Sento, pego meu cronograma, começo a ler ou fazer algum exercício e quando muito, consigo ficar estudando por 1 hora e logo me distraio. Sou muito ruim de memória, tenho que rever muito as matérias senão esqueço muito rápido…
    Acho que meu problema esta na minha cobrança excessiva e situação financeira, mais sinceramente travei e me perdi.Não sei o que fazer para sair dessa situação.
    Conheci o seu blog meio que por acaso, pois estou estudando na net algumas formas de ganhar dinheiro e procurando alguns temas relacionado a minha situação atual: – Concurseira, desempregada, desesperada. rsrs

    Espero conseguir voltar ao eixo logo. Desculpe o longo desabafo. Mas estou feliz por ter encontrado seu blog e de saber que eu não estou sozinha nesse mundo.

    Muita força pra gente!!!!!!!
    Bjos

  30. Fernanda

    28 de outubro de 2015 at 15:44

    Ops escrevi errado. Estou estudando desde o início de 2014.

    • Diario de Concurseiro

      29 de outubro de 2015 at 16:12

      Oi Fernanda,

      Pois é… antes do blog também me sentia uma alien, sozinha no mundo!!! Mas é tanta gente que passa por tudo que passamos… e acho muito importante termos esse convívio uns com os outros sabe… principalmente pra nosso psicológico.

      Então colega, cheguei num ponto que tive que parar. E estou parada com o coração tranquilo… Na realidade, estou num corre-corre diário que não dá nem tempo de pensar em nada. Não sei se, caso eu estivesse parado de estudar e ficado num dia-a-dia tranquilo, eu estaria sem aquele peso. :/

      Só sei que, quando tocam em qualquer coisa relacionada a estudo, eu peço logo pra parar. Meu hotel do TRT Curitiba eu já havia reservado. Mas a passagem, até agora não comprei, acredita? rss

      Mas que bom que gostou do blog!! Já curtiu e ativou as notificações? Indicou aos amigos concurseiros? Só convidar pelo facebook mesmo!!
      Dá uma lida nas postagens anteriores que acredito que você vai se identificar em outras coisas também!!

      Beijos com muita fé no que nos espera!!! =D Seja bem vinda!!

  31. Dan Concurseiro

    29 de outubro de 2015 at 18:04

    Vou resumir: o nosso erro (ou um dos) é achar que nossa vida está suspensa para estudos e só voltará a acontecer quando formos aprovados. A verdade é que devemos estudar o máximo que pudermos mas sem deixar de vivê-la. Eu já tive dois “surtos” nos últimos dois meses. Os dois após a prova do TRT 3. Lembre que na parte de saúde do trabalhador, a legislação prevê os descansos intrajornada, interjornada e férias. Não são benefícios e sim algo altamente necessário à sobrevivência dos trabalhadores e da própria economia. Neste caso, nós somos os trabalhadores. Eu estudo em tempo integral, desisti de uma vida mediocre de segurança particular na qual trabalhava até 20 horas por dia, nunca fiz nenhuma faculdade e pelo andar da carruagem, serei sim um Técnico Judicário em breve.

    • Diario de Concurseiro

      31 de outubro de 2015 at 01:52

      Dan,

      Falou tudo!!! Essa é a real necessidade. Mas o que percebo é que somos tomados pela necessidade de “passar logo”. Só pode ser isso!! Porque simplesmente paramos tudo (a maioria) e acabamos conosco mesmos. Essa é a triste realidade….
      Sim!!! Você será, muito em breve, um técnico judiciário, com fé em Deus!!!! E não esqueça de nos contar sua vitória aqui!!!

      Beijos e seja bem vindo!!! E não some!! =D

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>