Estudo x problemas pessoais

By  |  10 Comments

Olá pessoal,

 

E aí? Como que se resolve esse binômio incompatível? Estudo x problemas pessoais?

Não vou colocar aqui os meus problemas pessoais, porque sei que todos vocês tem os seus. A ideia aqui são dicas de como fazer para desvincular a mente desses problemas e se concentrar nos estudos.

Tenho certeza que podemos nos ajudar muito com esse post. Vamos agir como irmãos concurseiros, com vontade de ajudar cada um dos que fazem parte, junto conosco, desse blog.

Exemplos de problemas pessoais: brigas com familiares, problemas amorosos, problema de saúde na família, problemas financeiros…

Como esquecer de tudo e se concentrar? Como equacionar o binômio estudo x problemas pessoais? Estou meio que me desesperando, quase a ponto de desistir de fazer meu próximo concurso, pois meu estudo está ZERO atualmente. Help??  😥  😥  😥

 

Beijos com muita esperança de que tudo acabará bem.

10 Comments

  1. Maria

    22 de agosto de 2015 at 08:53

    E quais são as dicas para esquecer os problemas e poder estudar?

    • Diario de Concurseiro

      22 de agosto de 2015 at 14:44

      Olá Maria,

      Aqui, o nosso blog funciona com interação entre os seguidores. Estou em fazendo a mesma pergunta que você. Quando eu sei a solução, eu mesma posto (como a questão do guaraná em pó). Mas quando não sei, jogo a questão o os seguidores ajudam-nos. =D
      Eu estou nessa situção: vários problemas pessoais e com dificuldade enorme de estudar. Se você também estiver, vamos aguardar os colegas, que com certeza, alguém nos trará algo precioso, como sempre. Se você tiver uma dica, não deixa de nos contar.

      Beijos!! Seja bem vinda e continua nos acompanhando, tá? =D

  2. paty freiitas

    22 de agosto de 2015 at 16:28

    eu não esqueço dos problemas, eu estudo por causa deles. Se for for RYYYKA, vai continuar a ter problemas, mas vai ter $$$$$ pra sofrer linda e maravilhosa no shopping.

    • Diario de Concurseiro

      24 de agosto de 2015 at 15:41

      Kkkkkkkkkkkk…. O problema é quando os problemas resolver vir tudo de uma vez!!! Aaaafff

  3. Bia

    22 de agosto de 2015 at 20:20

    hey! primeiramente, não desista!! Há muitoo tempo atrás (ok, não tanto assim), eu estava no cursinho pré vestibular e tinha um professor que sempre começava a aula dizendo que AINDA dava tempo. Até que na revisão de véspera ele dizia ‘ok, agora não dá mais’.
    xD
    Tipo, supondo que seu próprio concurso seja o TRT 4 (é o meu), até o dia 12/09, AINDA DÁ TEMPO!

    Isso posto, tb estou com um problema familiar (doença séria). É o tipo de coisa que não dá pra abstrair, sempre está lá no fundo da mente te incomodando. Porém, preciso estudar, né? Então, a minha receita é meio capitalista, maaas.. Funciona pra mim. Quando começo a ficar tensa, eu lembro que meu futuro contracheque irá ajudar mto os membros da minha família. Não vai resolver a tristeza, claro, mas, ao menos, dará conforto financeiro neste momento difícil.

    Resumindo, focar nos futuros frutos do meu esforço é de grande ajuda.
    Bjs

    • Diario de Concurseiro

      24 de agosto de 2015 at 15:44

      Oi Bia!!!

      Certíssima no seu modo de pensar… Acho que tenho que ser mais lógica, e menos emocional… Mas meu sentimento é: quando penso em estudar, chega minha cabeça roda. Acho que caí numa espécie de estafa, não sei… Sinto meio que um pânico quando penso em estudar… Isso nunca tinha acontecido… Mas tenho consciência que são muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo… Nem sei o que fazer… :/

      • Bia

        24 de agosto de 2015 at 22:29

        Qm sabe recomeçar com uma matéria q vc sabe bem/curte bastante? Apenas pra ir entrando no ritmo de novo… Se estivesse na mesma situação, pegaria uma barra de chocolate e começaria a ler o artigo 5 da CF. Ler sem compromisso. Esse pouquinho, ao menos, tiraria minha culpa de não estar estudando, hehe.
        Espero q vc descubra algo pra sair dessa fase! :(

        • Diario de Concurseiro

          25 de agosto de 2015 at 22:26

          Hahahahaha… Bia, adorei a ideia do chocolate…

          Aquela história que você contou do professor não me sai da cabeça, e me aliviou legal. Ontem, até consegui assistir duas aulinhas… =D
          Tô respeitando os limites da minha mente e do meu corpo… Já vi gente surtar, literalmente, por causa dessas pressões de concurso… Vi de perto… Não quero isso pra mim não… Aos pouquinhos, vou indo, até onde der… Vou fazer a prova, independente do que eu estude daqui até lá. Vai que assim passa, né? rss

          Beijos querida, e mais uma vez, muito obrigado pelo seu carinho. =D

  4. Vitória

    25 de agosto de 2015 at 14:39

    Olha, é difícil esquecer de tudo. Realmente tem dias que estamos bem e outros em que não tão. Percebo que o segredo é deixar os pensamentos negativos de lado e lembrar sempre, com esperança, das coisas boas que estão por vir. (Tem luz no fim do túnel…rs…acredite).

    Concordo com a Paty e também estudo por causa dos problemas…rs…mas sei também que tenho uma missão/vocação profissional e quero cumpri-la. PRECISO ESTUDAR PRA ISSO…rs

    Como equacionar o binômio estudo x problemas pessoais?

    Entre os estudos sempre fiz questão de reservar um tempo para rezar, servir a Deus, estar com pessoas que precisam. Faço trabalho voluntário com encarcerados, doentes, idosos, assim meus problemas pessoais vão ficando bem de lado.

    Nunca tive uma condição financeira boa, minha família é bem simples, temos vários problemas, ainda sim, não tenho do que reclamar. Cabe a mim, restaurar as forças e fazer as coisas melhorarem. Ter a esperança que tudo vai melhorar.

    Talvez esta seja uma boa sugestão para os concurseiros: reservar 30 minutos ou uma hora para estar com alguém que precisa. Olha, tem muita gente em asilo, orfanato, hospital, presídio, que precisa e muito de uma presença. Uma única vez no mês que fazemos isso, posso afirmar que, faz uma diferença danada na vida.

    • Diario de Concurseiro

      25 de agosto de 2015 at 22:33

      Nossa Vitória, parabéns pelo seu exemplo de vida.

      Também fazia um trabalho voluntário semanal, onde ajudava em tratamentos de pessoas doentes. Mas, como já tinha uns 6 anos fazendo esse trabalho, que demandava muito esforço físico e espiritual, e nunca tinha tirado férias (todos os trabalhadores, normalmente, tiram 1 mês de férias no ano), eu pedi as minhas férias até outubro. Eu estava realmente cansada fisicamente. Chegava em casa tarde, e exausta. Já estava chegando ao ponto de, no final do trabalho, não estar mais aguentando ficar de pé.

      Mas concordo contigo. Trabalhar em prol dos outros, sem ganhar nada de material em troca, é muito gratificante.

      Meus problemas não são problemas ruins, sabe. São mudanças grandes na minha vida, com muitas providências a serem tomadas. O que, obviamente, gera ansiedade (como toda e qualquer mudança). Aí, conciliar duas hiper-ansiedades + providências + estudo está complicado… rss

      Beijos Vi, e mais uma vez, obrigado pela sua participação e pelas suas lindas palavras. =D

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>